A031 - Desafios de logística

Os principais desafios enfrentados pelas empresas de logística

Ainda que seja mais comumente associada ao transporte, a área de logística abarca toda a cadeia de suprimentos, desde o planejamento de estoque até a distribuição dos produtos. Segundo o professor Ronald H. Ballou, a função da logística é tratar “de todas as atividades de movimentação e armazenagem que facilitam o fluxo dos produtos desde o ponto de aquisição da matéria-prima até o ponto de consumo final, assim como dos fluxos de informação que colocam os produtos em movimento com o propósito de providenciar níveis de serviço adequados aos clientes a um custo razoável”. Ou seja, é o setor logístico o responsável pela integração entre os processos da empresa e sua função deve ser evitar o desperdício através da redução de custos, da melhoria do fluxo de informação e da agregação ao valor do produto, o que resultará em maiores lucros.

Dessa forma, a empresa que sabe melhor como gerir sua cadeia logística consegue ser mais eficiente e mais competitiva, se destacando no mercado e fidelizando clientes. Porém, as companhias brasileiras enfrentam alguns sérios desafios. Veja abaixo quais são os principais.

 

Concentração no transporte rodoviário

Um dos maiores problemas dessa área aqui no Brasil está em sua alta concentração no transporte rodoviário. Com a conservação precária das rodovias, cada vez mais congestionadas, inseguras e perigosas, as operações logísticas se tornam mais lentas e mais caras, ficando a cargo dos fornecedores se adaptarem a essa realidade e extraírem o máximo de eficiência de seus processos.

 

Escassez de mão de obra qualificada

Outro problema grave é a falta de mão de obra capacitada para atuar na cadeia logística. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Dom Cabral, publicada em 2013, o setor encontra dificuldades para contratar profissionais qualificados, principalmente nas funções técnica e operacional, em que os candidatos demonstram deficiência na formação básica e, muitas vezes, fazem com que as empresas façam investimentos maiores em treinamento e capacitação, elevando seus custos e reduzindo sua competitividade. Ainda segundo o estudo, também há escassez de compradores e administradores, já que as condições de trabalho, os baixos salários e a rotina estafante são pouco atraentes e afastam esses profissionais.

Mesmo havendo cursos tecnológicos e de graduação na área, ainda há poucos profissionais especializados em logística no Brasil. Segundo o coordenador do curso de Tecnologia em Logística do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac – SP), Fábio Rubens Soares, o profissional capacitado é aquele que possui noções de economia, infraestrutura, transporte, armazenagem e distribuição e que tenha flexibilidade para se adaptar às constantes mudanças pelas quais a cadeia de suprimentos passa, desde as alterações no mercado e na preferência dos clientes até a dos produtos.

 

Controle de estoque ineficiente

Dentre os demais desafios, é importante citar ainda o controle do estoque. Embora seja importante manter um armazenamento para atender demandas imprevistas, um estoque muito grande pode resultar em dinheiro que não se movimenta. Ainda de acordo com Fábio Soares, o que as empresas devem fazer é manter o menor estoque possível, calculando muito bem qual é a demanda, para que a compra seja o mais próximo da venda.

 

Descarte de itens

Por fim, outra preocupação não menos importante é com o meio ambiente. A lei sobre Política Nacional de Resíduos Sólidos obriga que as empresas produtoras de materiais recicláveis sejam responsáveis por seu descarte; portanto, este é mais um desafio com o qual as empresas devem estar prontas para lidar.

 

Fonte: Portal Administradores e Terra

 

 

 


MMCafé